Domingueira AMSUR: Os Militares na Encruzilhada



O desgaste por que vem passando o Governo Bolsonaro põe à luz o papel político dos militares, estendendo às Forças Armadas esse desgaste. Denúncias sobre o papel que o Governo jogou e vem jogando no enfrentamento da Pandemia de Covid-19, vêm mostrando que a presença de militares nos centros de decisão do Governo expõe alguns de seus representantes na gestão da crise, seja pelas mortes, seja pelas malversações ocorridas. Esse não é um quadro confortável para a imagem das forças armadas e mexe negativamente em sua imagem. Cria-se, ao mesmo tempo, desconforto em alguns setores das corporações militares e a exacerbação de um sentimento de defesa corporativa de que problemas com militares se devem resolver intramuros mas, cada vez mais, vai-se escancarando a existência de procedimentos indevidos, por parte de membros da corporação.

Esse quadro coloca o envolvimento das forças armadas na gestão governamental como criticável, expondo publicamente as mesmas em movimentos fortemente negativos. Essa situação é, pacificamente, aceita em seu seio? Pode esse quadro ser escamoteado frente à opinião pública? Provoca fissuras internas? Amplifica ou desestimula as aventuras autoritárias?

Para conversar conosco sobre esse quadro, contaremos com a participação de:


  • Tarso Genro, ex-Ministro da Justiça, da Educação e das Relações Institucionais e ex-Governador do Rio Grande do Sul

  • Ana Penido, pós-doutoranda no Programa Santiago Dantas, pesquisadora do Grupo de Estudos de Defesa e Segurança Nacional da UNESP



Design sem nome (1) (1).png

Olá, que bom ver você por aqui!

o Instituto AMSUR congrega especialistas e gestores públicos dedicados à elaboração, avaliação e gestão estratégica de políticas públicas.

Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest