top of page

Diálogos AMSUR: Desmonte das Políticas e dos Instrumentos de Governança Democrática e Participação

Após a Constituição de 1988, e particularmente durante os governos Lula e Dilma, foram dados passos importantíssimos para ampliar a governança democrática do Estado brasileiro. Foi-se estabelecendo uma política de inserção das pessoas beneficiárias de políticas públicas em sua formulação, bem como foram sendo criados instrumentos formais e informais de diálogo com os atores envolvidos na definição de políticas públicas as mais variadas e sua gestão, seja na economia, seja nos temas ambientais, seja na formulação de direitos. No pós-Golpe de 2016, todas essas políticas e instrumentos vêm em processo de profundo desmonte, conformando, crescentemente, um quadro autoritário de desenvolvimento do governo.


Que desmontes estão sendo esses? Que mecanismos passaram a ser utilizados na definição e gestão de políticas públicas? Que passos precisam ser dados para uma retomada do processo de construção e um Estado mais democrático?


Para conversar conosco sobre esse tema fundamental, contaremos com a colaboração de:


Carla de Paiva Bezerra, doutora em ciência política pela USP (Universidade de São Paulo), membro do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, pesquisadora colaboradora junto ao Núcleo Democracia e Ação Coletiva (NDAC) e CEM (Centro de Estudos da Metrópole), no âmbito do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento).
Gilberto Carvalho, formado em Filosofia, ex-chefe de Gabinete da Presidência da República durante o governo Lula na Presidência da República e ex-Ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República durante o governo Dilma, diretor da Escola Nacional de Formação do PT.



تعليقات


bottom of page