top of page

Diálogos AMSUR: Bolsonarismo e Governo Lula

Concluída a apuração dos votos que deram a vitória a Luiz Inácio Lula da Silva, iniciou-se um processo de questionamento àquele resultado, com vários movimentos, desde contestações políticas e judiciais, até manifestações de bloqueio de estradas por caminhões e solicitação de intervenção militar frente a quartéis. Essa constante mobilização ameaça estender-se por todo o período anterior à posse e durante o próximo governo.


Não há como examinar com realismo as perspectivas de evolução da cena política brasileira nos próximos anos sem compreender um jogo internacional que está sendo construído nas últimas décadas, do qual vem fazendo parte o bolsonarismo brasileiro, com ou sem o próprio Bolsonaro. Não à toa Eduardo Bolsonaro reuniu-se com Trump e seu staff nos dias imediatos à apuração eleitoral.


Como explicar a resiliência que vem demonstrando esse quadro que emergiu no Brasil, calcado fortemente em desinformação disseminada propositadamente, numa lógica de polarização onde se desenham inimigos a serem abatidos.


Situações semelhantes vêm ocorrendo em diferentes países. Que fenômeno internacional é este? Como se estende ele ao nosso país, ganhando a força que ganhou? Que instrumentos são utilizados para a construção de uma corrente social galvanizada em torno de poucas ideias simples de Bem e Mal desenhando amigos e inimigos? Como esse discurso se adequa aos diferentes segmentos sociais que lhe dão base? Que riscos institucionais estão colocados no horizonte do próximo governo? Como enfrentá-los?


Para dialogar conosco sobre esse quadro, contamos com a participação de:


Bruno Pinheiro Wanderley Reis, professor e diretor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais;
Alfredo Attié Jr. Dantas, desembargador junto ao TJSP e Presidente da Academia Paulista de Direito



Comments


bottom of page