top of page

Diálogos AMSUR: Argentina e Milei – Perspectivas Internas e Sul-Americanas

A Argentina vem vivendo um importante processo de crises econômica, política e social, com um quadro de endividamento bastante sério, desemprego, perda de renda familiar e concentração de renda que culminou, finalmente, com a eleição de Javier Milei para a Presidência da República, com uma votação bastante significativa, materializada fundamentalmente por descontentamentos com a situação vigente e muito menos por alguma identidade com propostas concretas de superação da crise.

Com o resultado da eleição, e na iminência da posse de Milei como próximo Presidente da República, pode-se perguntar se é possível vislumbrar-se uma grande virada a ocorrer no País, nas diversas dimensões desse fenômeno. Com o início das articulações voltadas à instalação do novo governo, como anúncio de medidas, explicitação de nomes, manifestação dos diferentes atores envolvidos, etc., que cenários internos começam a ser vislumbrados, no que tange ao funcionamento do futuro governo, à política interna e reposicionamento e realinhamento de atores, à economia e seus atores, dados os posicionamentos de campanha que vão ser contrastados com os posicionamentos do governo que se instala e alguma realpolitik obrigatória por parte do novo Presidente, dadas, inclusive, as diferentes correlações de forças que estão eclodindo no pós eleições, onde a base parlamentar do novo governo é minoritária? Nesse novo quadro, também, é importante questionar-se quais as perspectivas de desdobramentos geopolíticos, particularmente os referentes à retomada da integração sul-americana, face aos diferentes organismos existentes, mormente Mercosul e Unasul, vislumbrando-se, nessa direção, a nova correlação de forças regional que se desenha, bem como as relações bilaterais entre Argentina e Brasil?


Para abordarmos as distintas possibilidades de cenários futuros, quanto ao realinhamento de atores no cenário político argentino e as políticas do novo governo para a economia, políticas sociais e geopolítica regional, contaremos com as contribuições de:

  • Rafael Bielsa, atual embaixador argentino no Chile e ex-Ministro de Relações Exteriores durante o governo do Presidente Nestor Kirchner e Deputado

  • Tarso Genro, Presidente do Instituto Novos Paradigmas, ex-Governador do Rio Grande do Sul e ex-Ministro da Educação, das Relações Institucionais e da Justiça




Comments


bottom of page