top of page

Diálogos AMSUR: Amazônia e Seus Países – Diversidade a Ser Pactuada

A Amazônia é muito mais do que sua grande floresta. Ela abrange nada menos do que oito distintos países da América do Sul, bem como um território francês ultramarino. A Amazônia é, simultaneamente, uma enorme planície e importantes contrafortes dos maciços andinos, do Planalto das Guianas e do Planalto Central brasileiro. Ademais desse enorme e diversificado território, a Amazônia é também uma biodiversidade espantosa, o maior volume concentrado de água doce do mundo, em seu solo, seu subsolo e seus “rios voadores”, um repositório mineral riquíssimo e variado. Nesse espaço se fala mais de uma centena de distintos idiomas nativos, com culturas originárias riquíssimas e muito distintas. Aí se tem uma população urbana e rural bastante volumosa e atividades econômicas muito distintas, sendo algumas delas condizentes com o meio ambiente local e muitas outras fortemente predatórias do mesmo. Riqueza e pobreza convivem num território onde se tem, ao mesmo tempo, insegurança alimentar, insegurança sanitária e insegurança pública. O crime organizado dialoga com o narcotráfico, a exploração florestal predatória e clandestina, a pesca ilegal, o garimpo ilegal e outras variáveis. Muito dessa diversidade pan-amazônica demanda governança compartilhada e pactuada entre os diferentes países, de políticas públicas, de desenvolvimento econômico, social e ambiental sustentáveis, de defesa e segurança.

A Cúpula da Amazônia, levada a cabo nesta semana, nos dias 08 e 09 de agosto, contou com reuniões entre chefes de estado e autoridades públicas, mas contou também com um conjunto de mais de quatrocentos eventos distintos, que trataram de uma gama enormemente distinta de temas e interesses. Nelas se construíram caminhos, mas também se manifestaram visões distintas e conflitantes sobre aspectos importantes desses temas e interesses.

Para nos ajudar a compreender esse complexo quadro, contaremos com a participação de:


Ennio Candotti, físico, tendo lecionado na UFRJ, UFES, UFAM, foi Presidente da SBPC e é, atualmente, Presidente do Museu da Amazônia, em Manaus;
Raimunda Monteiro, ex-Reitora da Universidade Federal do Oeste do Pará e, atualmente, Secretária Adjunta do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República;
Pedro Silva Barros, técnico de planejamento e pesquisa do IPEA, onde coordena o projeto de Integração Regional na América do Sul, tendo sido Diretor de Assuntos Econômicos da UNASUL.



Comments


bottom of page